ccc olhão

Esta é a versão digital do número 1 do Jornal do Núcleo do Bloco de Esquerda de Olhão. Apresentam-se temas pertinentes ao município de Olhão como: Ria Formosa: Um ecossistema em risco!; BE quer baixar IMI, PS vota contra; Parque de campismo da Fuzeta em perigo.

Aproximando-se as eleições para a CC de Olhão do Bloco de Esquerda, publicamos a moção e os candidatos da única lista apresentada, destacando-se a mensagem central da proposta, que concilia estratégias internas e externas para reforçar o papel desta força política como alternativa na gestão pública do concelho: "A tarefa que propomos, é, sem dúvida, enorme, mas necessária para garantir um Núcleo do Bloco de Esquerda mais forte e atuante na defesa de um futuro sem sobressaltos e de uma melhor qualidade de vida para quem escolheu Olhão para trabalhar, viver ou até passar férias" (VER MOÇÃO E LISTA NO INTERIOR)

O que levará uma câmara cada vez mais endividada a insistir e até a promover a atribuição de subsídios? Como compreender a ausência de hierarquização, de prioridades e de critérios objectivos de mérito na atribuição de subsídios, num contexto em que existem redes sociais que deveriam ser conhecidas e trabalhadas em conjunto? Que interesse público existirá na “subsidiodependência” e na individualização da intervenção social? Porque se negligencia a avaliação dos projectos subsidiados, sendo esse factor um dos indicadores essenciais da viabilidade das instituições?

Só se apresentou uma lista candidata à Comissão Coordenadora Concelhia de Olhão cuja composição e programa podem ser consultados no documento anexo. A esta lista foi atribuído o nome de Lista A.

De acordo com os Estatutos do Bloco de Esquerda (BE) são convocadas eleições para a Comissão Coordenadora Concelhia de Olhão do Bloco de Esquerda.

"(...)
Porque eu sou do tamanho do que vejo
E não, do tamanho da minha altura..."

( Alberto Caeiro)

O resultado da eleição para a mesa da Assembleia Municipal de Olhão devia ser motivo para uma reflexão séria e profunda por parte da concelhia de Olhão do PS, sobre a forma como aquele partido tem conduzido a Câmara Municipal e a política neste concelho. 

Opinião

Passados 46 anos desde a Revolução de Abril Portugal continua a ser um dos países mais centralistas da OCDE, do ponto de vista político e administrativo, com a consequente hipertrofia burocrática e orçamental.

Há dias, numa sessão do nunca tão elogiado como merece Cineclube de Faro, fui ver o filme “Parasitas” que agora ganhou vários Óscares de Hollywood.

Exponho aqui um comentário motivado apenas por ter lido em apreciações de alguns dos nossos habituais críticos de cinema que se trata de uma “original forma” de apresentar a “luta de classes”.